Onde as compras por menor preço falham

Uma empresa sustentável deve olhar o mercado e sociedade de forma holística, buscando oportunidades e benefícios sob várias perspectivas. A maioria das compras do governo e empresas falham, muitas vezes, por deixarem de avaliar os benefícios econômicos e socioambientais sugeridos pelos fornecedores. O ideal seria oferecer a oportunidade aos competidores agregar benefícios socioambientais e econômicos para a comunidade local em suas ofertas de preço. Embora exista o desafio de quantificar os benefícios, seria uma forma de tornar as organizações mais sustentáveis.

Em 2005, o governo brasileiro reduziu em 20% os gastos com aquisições usando leilões eletrônicos. Usado por governos e empresas privadas, os leilões eletrônicos ganharam prestigio na redução de custos de aquisição, entretanto, limitam-se a estabelecer competição com base em uma solicitação de compras previamente definida. Sem dúvida, existem muitas vantagens em utilizar leilões eletrônicos, tais como ampliar a base de fornecedores, oferecer mais transparência nas compras e reduzir custos. Entretanto, deixar de comprar de um fornecedor local, reduz as oportunidades de desenvolvimento dos fornecedores da região, inibe a criação de novas oportunidades de emprego, crescimento econômico e maior recolhimento de impostos na região.

Sob a ótica da globalização, as compras por menor preço são excelentes para redução de custos e melhoria no aproveitamento dos recursos do meio ambiente global. Entretanto, do ponto de vista do triple-bottom-line (abordagem econômica, social e ambiental), a efetividade dessas compras nos modelos atuais pode falhar.

Isto não significar estabelecer barreiras protecionistas, mas criar mecanismos de desenvolvimento de um ambiente de negócios local para beneficiar as pessoas da região e fomentar o crescimento local, aumentando a competitividade para abrir novos mercados com produtos de qualidade e preços mais atraentes.

Regiões com pleno emprego e oportunidades atraentes de trabalho para os jovens, aumenta a segurança pública, estimula a busca de qualificação profissionais e melhora a infraestrutura pública da região.

Deixe uma resposta